Total de visualizações de página

domingo, 16 de outubro de 2011

ELIAS ALIMENTADO PELOS CORVOS

“E os corvos lhe traziam pela manhã pão e carne; como também pão e carne ao anoitecer; e bebia da torrente” (1 Rs. 17:6).

É pouco provável que você não tenha ouvido sobre o profeta Elias e da seca que ele profetizou em Israel nos tempos do rei Acabe.

Elias disse a Acabe de que nesses anos não haveria chuva até que ele disse que poderia chover novamente.

“Então Elias, o tisbita, dos moradores de Gileade, disse a Acabe: Vive o SENHOR Deus de Israel, perante cuja face estou, que nestes anos nem orvalho nem chuva haverá, senão segundo a minha palavra.” (1 Rs. 17:1)

Após Elias profetizar a Acabe sobre a seca que haveria de vir, o Senhor o orientou a se retirar do local onde estava e se esconder junto a torrente de Querite.
Ele fielmente obedeceu ao Senhor, portanto, o Senhor o provisionou de pão e carne, pela manhã e ao anoitecer.
“Depois veio a ele a palavra do SENHOR, dizendo: Retira-te daqui, e vai para o oriente, e esconde-te junto ao ribeiro de Querite, que está diante do Jordão. E há de ser que beberás do ribeiro; e eu tenho ordenado aos corvos que ali te sustentem.” (1 Rs. 17:2-4)

A torrente de Querite lhe forneceria água e os corvos trariam todos os dias seu suprimento alimentar.

Elias obedeceu e fez conforme a Palavra do Senhor. Em qualquer outro lugar, ele teria passado fome e sede, pois estaria fora do lugar designado por Deus.
“Foi, pois, e fez conforme a palavra do SENHOR; porque foi, e habitou junto ao ribeiro de Querite, que está diante do Jordão.” (1 Rs. 17:5)

Vemos aqui uma maneira bem peculiar de o Senhor nos afirmar que Ele tem suas maneiras de agir e assim suprir cada uma de nossas necessidades, e que de certa forma vai exatamente contrário ao nosso "sistema".
Quando estivermos enfrentando alguma necessidade, estejamos atentos ao que o Senhor ordenar, pois pode ser que hoje mesmo Ele nos de uma ordem e cumprindo-a estaremos abrindo a janela do agir de Deus sobre nossas vidas.

Deus poderia ordenar aos anjos ou a outros fiéis que O serviam para levar alimento ao profeta, afinal, lá existiam sete mil que não se dobravam a Baal, todavia, enviava o suprimento, através de corvos. Isto nos parece uma maneira estranha. Mas, Deus é um Deus estranho.

Aprendemos, nesta passagem bíblica, que quando obedecemos ao Senhor, a ajuda celestial pode se manifestar de maneira que não entendemos e chegar até nós de um ponto de vista até questionável. Entretanto virá sem demora.

Talvez, Elias esperava ajuda de algum conhecido ou de alguém possuidor de posses.
Quem sabe você esteja esperando ajuda de alguém que conhece, ou mesmo de alguma autoridade. Isto pode funcionar bem para o mundo, mas nós não somos do mundo, muito embora estejamos aqui neste mundo.
“Eles não são do mundo, como também eu não sou.” (Jo. 17:16)
Quem disse isso foi Jesus.
Somos cidadãos celestiais!

O importante é ouvir o que Deus diz, e assim não seremos enganados quando corvos chegarem até nós.
Não vamos fazer cara feia e achar que estamos sendo ridicularizados por Deus.

Outro fato que observamos é a solidão do profeta.
Podemos até pensar, que um homem de Deus, com todo aquele potencial não poderia ficar no anonimato! Mas, quem decide isso é Deus! Ele age como Lhe apraz!
Todo profeta de Deus geralmente não é muito bem visto pelos homens, pois, falam a Palavra de Deus que em sua essência é salvadora, mas, também confrontadora.

Eu não sei se quando estivermos em qualquer necessidade Deus vai enviar corvos, ou camelos, ou magos, ou profeta, ou outra coisa qualquer, mas uma coisa eu tenho certeza, Ele é fiel e jamais Sua Palavra passará.
Se estivermos em obediência a Sua Palavra, nem que Ele tenha que enviar de volta a Arca de Noé, mas Ele cumprirá a Sua promessa sobre nossas vidas.
Permaneçam com os ouvidos aguçados e fiquem atentos o que Deus está falando.
Obedeçam a Sua vontade, porque ela é “boa, perfeita e agradável” e não lhe trará dano algum, mesmo que a provisão venha através de corvos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário